JUNTOS EM MISSÃO

“De todos os lugares, para todos os lugares!”

 

Bem-vindos a Campanha de Missões Transculturais 2018. Dentre os muitos privilégios que o Senhor tem dado à sua Igreja está o de se envolver com missões nacionais e transculturais. Privilégios, naturalmente, envolvem responsabilidades. Enviar missionários requer compromisso e seriedade daqueles que se propõem a fazê-lo. A igreja afinada com o Senhor estará em sintonia também com aqueles que Ele mesmo escolheu para um trabalho específico. Essa convicção do chamado, tanto no coração do candidato quanto no da liderança, servirá de forte alento nos momentos de provas futuras. O sentimento que deve dominar uma igreja é que ela é missionária onde seu missionário está. O sucesso dele é também o dela; o fracasso dele é também o dela. Por isso o cuidado vai além do suprimento financeiro. Quando a igreja se propõe a cumprir fielmente seu papel, o missionário terá mais tranquilidade para cumprir seu ministério com eficiência. A certeza da presença maravilhosa do nosso Mestre, conforme promessa em Mateus 28.20, anima o missionário. Ele sabe que não está sozinho, a pessoa mais importante está com ele. Essa convicção o ajuda a enfrentar os desafios do novo campo para comunicar ao povo o amor de Deus e a perseverar nos momentos difíceis.

Mas não nos esqueçamos de que Igreja, Missionário e a Secretaria de Missões precisam andar juntos. Se um elo da corrente se quebrar, todo o trabalho será prejudicado. O compromisso de uma igreja com seu missionário é, antes de tudo, um compromisso com o Senhor. Obra missionária não é para ser feita quando sobra dinheiro. O país enfrenta crises política e econômica que influenciam na alta do dólar e, consequentemente, impactam significativamente nas remessas enviadas aos campos missionários. Para não desamparar nossos obreiros, precisamos nos preparar, precisamos de reação das igrejas.

Novo alvo para 2018 e 2019 são mais 300 igrejas que entrem na adoção mensal dos projetos missionários com uma contribuição média de R$500,00. Além das pouco mais de 110 igrejas adotantes que temos hoje. Podemos contar com sua igreja?

Mas enquanto não temos essas 300 novas adoções mensais, contamos com sua generosidade no levantamento de uma Oferta Especial para Missões nos meses de Setembro e Outubro. Necessitamos de 500 mil reais para atender nossas demandas financeiras.

Queremos prosseguir, com excelência, fazendo o trabalho missionário avançar e tornando conhecida a mensagem do “JUNTOS EM MISSÃO” pois o Eterno nos leva a entender que a missão é vivida aqui perto e lá longe, ou seja, é uma Missão Policêntrica “De todos os lugares, para todos os lugares!” A chama por missões continua e continuará até que pessoas de toda tribo, língua, povo e nação sejam alcançadas para glória do Senhor. Seja, mais uma vez, esperança às nações. Ore, mobilize e oferte.

 

Boa Campanha. Boa Semeadura!

 

Pr. Paulo Felipe da Penha

Secretário de Missões da CIBI